Toda ajuda é bem-vinda!

Toda ajuda é bem-vinda!

Oi galera! O post de hoje é sobre a força que algumas pessoas estão me dando nessa nova fase de blogger que eu estou! Primeiramente quero agradecer ao papai do Céu por colocar esse sonho no meu coração e me dar a oportunidade de fazer acontecer. Quero agradecer também a minha família por ser a minha base, o meu suporte e por acreditarem em mim sempre. Em especial, o meu irmão que me ajudou muito no design do blog e me deu algumas ideias de assuntos para desenvolver, obrigada meu querido! Às bloggers mais lindas e fofas do mundo: Naty Sampaio por todo o apoio e incentivo. Sabrina Dalmolin, Grey Diniz, Cá Milagres, Thamara Rodrigues, Ariana Pennacchia, Camila Lima, Tay Gomes, Michelle Aguiar, Rafaela Galvão, Monica Pinto, Monique Rocha, Manu Luize, Carol Macedo, Carol Felippi, obrigada meninas pelas conversas e dicas! Vocês são preciosas! Vocês servem de inspiração todos os dias para eu poder continuar e procurar melhorar sempre. Giovanna Lovaglio, obrigada amada por todas as conversas, as dicas, todo apoio e confiança dado a mim. Você é uma benção na minha vida! Ana Cláudia, Estefânia e Maria, meu trio de blogueiras lindas do blog O Puro Gamour (acessem: http://oglamourpuro.blogspot.com.br/), agradeço toda a força, paciência comigo e por divulgarem o meu blog também. Anna Claudia Abreu, minha companheira de blog, obrigada por estar comigo nessa fase, por me divulgar e todo sucesso pra ti, minha florzinha. Te divulgarei também em todas as minhas redes sociais, a começar por aqui: (acessem: https://annaabreu.wordpress.com/). Às minhas meninas do bonde das Comadres: Camila, Bruna e Izabela, obrigada por tudo lindezas. Lembram do trato que a gente fez? Eu lembro! “Vamos ficar juntas até depois da faculdade”. Não poderia deixar de agradecer também a minha melhor amiga, Jessie Francine, é você mesmo, minha linda! Desde o dia que comentei com você sobre essa ideia de me tornar uma blogueira, tudo o que eu tinha em mente, você super vibrou comigo desde aquele dia. Acreditou em mim! Obrigada minha filhotinha. Às meninas do sorteio, agradeço imensamente todo o apoio, as curtidas, os comentários, os compartilhamentos. Obrigada por acreditarem em mim. Amo vocês. À galera do face, os meus leitores, que estão me ajudando todos os dias a divulgar o blog, e a página do face também! Obrigada pessoal, vocês são 10! Que Deus dê em forma de vitórias e bênçãos tudo o que vocês têm feito por mim, por que vocês sabem que no início não é fácil. Fica aqui o meu muitoooooo obrigada a vocês. Então galera, esse foi o meu agradecimento à todas as pessoas que diretamente ou indiretamente estão envolvidas no blog comigo. Se vocês curtiram, dá um like, comentem aí embaixo o que vocês acharam e suas experiências no início do mundo da blogosfera. Ahhh e me ajudem a divulgar compartilhando em suas redes sociais. Obrigada a todos, grande beijo e até o próximo post!

Anúncios
Primeira vez no Mineirão

Primeira vez no Mineirão

2015-09-19 08.46.15
Créditos: Rodney Costa

 

Fala galeeeera! Belê?

Então, hoje o post é sobre um tema super legal que eu quero compartilhar com vocês: a minha primeira vez no Mineirão. Sempre foi o sonho da minha vida e do meu irmão. Tipo assim, meu pai NUNCA nos levou ao Mineirão. Por quê? Devido ao que ele via nos noticiários sobre briga de torcida, violência nos estádios e tudo mais. Isso incomodava muito ele. Mas… Sempre tem uma primeira vez pra tudo né? kkkkkkk Quando eu fiz 20 anos, esse ano, inclusive, meu irmão querido fez a gentileza em me dar um presente! E que presente, viu? Ele comprou dois ingressos para irmos ao jogo do Cruzeiro contra o Vasco. Um pra mim e outro pra ele. Me lembro como se fosse ontem. Faltava um dia para o meu aniversário e ele me fez essa surpresa. Imagina minha felicidade… O jogo foi na quarta feira e meu aniversário foi na quinta. Fomos acompanhados com dois amigos. Foi tão legal, gente. Aiii que saudade desse dia. Chegamos lá, foi uma farra. Meus olhos brilhavam de tanta emoção. Primeira vez no Mineirão. Caraca, maluuuco! Bola rolando e começa o jogo! Ahhhhh, antes de continuar, não posso deixar de contar que minutos antes do jogo começar, o meu professor de fotojornalismo, Rodney Costa (beijo prof, sinto mega falta das suas aulas!), estava passando por fora do campo para dirigir-se onde ficam os fotojornalistas. Tentei fazer de tudo para que ele me reconhecesse, acenando, gritando, enfim… E mais que de repente… PANK! Ele me viu e eu o vi. Ele estava com uma câmera super mega power na mão e fez uma foto minha do campo próximo ao vidro de proteção. Vocês leram essa última parte? Ele fez uma foto minha DO CAMPO. Meu coração já foi na boca. Fiquei hiper feliz. Então, onde eu estava? Ah é, o jogo começou e começou “pegado”. O Cruzeiro tomou o primeiro gol do atacante Rafael Silva do Vasco. Mas a festa dos vascaínos não durou muito. Em menos de 10 minutos o Cruzeiro empatou com um golaço do Willian bigode no ângulo. Foi um dos momentos mais emocionantes da minha vida. A torcida gritando, se abraçando e todos festejando, não parava de cantar e empurra o time de vez, pra cima do adversário. O jogo foi ficando mais emocionante e ambos os lados perdiam as chances de gols, mas o cruzeiro foi pressionando até que saiu mais um gol! O garoto Allison recebe cara a cara com o goleiro e vira o jogo e a euforia toma conta das arquibancadas. Daí chegou o intervalo. Os ânimos foram se acalmando e para baixar a tensão desse grande jogo, meu irmão comprou o famoso e delicioso “Tropeirão” e volta bem na hora em que se iniciava o segundo tempo. De barriga cheia, voltamos a nos concentrar no jogo que estava ficando cada vez mais fechado e mais perigoso, pois o time do Cruzeiro se fechou muito fazendo com que o Vasco criasse chances claras de gol. Mas a torcida apaixonada do jeito que é, continuava a apoiar o time, aos cantos de “ZEEEEEEROOOOOO…” durante todo o segundo tempo. Porém o adversário não sente a pressão e vai pra cima e na metade do segundo tempo, numa jogada de escanteio, de novo ele, Rafael Silva empata o jogo com o gol de cabeça. Mas isso não abalou a torcida, que não parou de cantar um segundo até o término do jogo mesmo com as chances desperdiçadas pelo time. E assim encerrou o jogo. Empate por 2 x 2. A torcida aplaudiu o time pela raça e empenho, porém saiu um pouco frustada com o resultado. Fiquei com fama de “pé frio” e alguns falaram que um empate foi um péssimo resultado, mas eu descordo, pois tá certo, o time não venceu, mas também não perdeu. Antes um empate do que uma derrota! E no fim das contas, toda a emoção, festa e alegria compensaram o resultado. Então galera, essa foi a minha primeira experiência no estádio. Se vocês curtiram dá um like, comentem aí embaixo o que vocês acharam e suas experiências no estádio. Ahhh e me ajudem a divulgar compartilhando em suas redes sociais. Obrigada a todos, grande beijo e até o próximo post!

Não tive festa de 15, mas tive a de 18!

Não tive festa de 15, mas tive a de 18!

Gente, vou contar uma situação aqui pra vocês da época que eu queria muito uma viagem quando eu fizesse 15 anos. Minha madrinha tinha viajado com o marido e a família para Bariloche (chique, bem!). Eles viajaram na época que estava nevando. E quando voltaram de viagem, eu estive na casa deles. Conversa vai, conversa vem, eles contaram dessa viagem que fizeram, mostraram fotos… Eu fiquei radiante! Cada foto que passava, meu olho brilhava de vontade de viajar para esse lugar. E nessa época eu estava para completar meus 15 anos. O que eu fiz? Tchanraaaaan!!! Pedi uma viagem para Bariloche no ano próximo. Eu não queria uma festa de 15 anos de jeito nenhum. Não QUE RI A. Queria uma viagem. Só que aconteceu o seguinte (agora vem a pior parte). Depois de ter olhado na CVC e QUA SE fechando o pacote, minha mãe começa a ter umas dores fortes no pé. Tudo indicou que era joanete. Na época eu esperava muito por essa viagem. Fiquei deslumbrada com as fotos que minha Madrinha me mostrou aquele dia. Aí fomos tratar desse pé. E o plano da viagem caiu em esquecimento. Eu não comentei mais nada e nem meus pais. Conclusão: NÃO viajamos. Sabe quando você desiste, desanima e deixa pra lá? Então! Foi isso que aconteceu. E entrou ano, saiu ano e pensando bem, propus um acordo com meus pais. Já que eu não tive a viagem que tanto queria, propus a ideia de fazermos uma festa de 18 anos. Eles me olharam, a principio acharam estranho essa ideia, mas no final concordaram. E eu tive a festa dos meus sonhos. Foi a festa que não tive nos meus 15 anos muito melhor. Vou dizer para vocês que foi uma missão quase impossível. E vocês devem estar se perguntando o porque disso, né? Porque quando eu tomei essa decisão, já tinha entrado o ano de 2013, justamente neste ano eu completaria meus tão esperados 18 anos. E quando eu estive certa dessa ideia, estávamos no mês de ABRIL. A BRIL, galera! Faltando 5 meses para o meu aniversário, eu tomei essa decisão. Meus pais quase infartaram comigo. Porque tudo foi muito rápido. A gente praticamente não viu passar esse tempo de preparação. Cada dia era uma coisa. Salão, buffet, foto, vídeo, book, decoração, convites, bolo, vestido. Tanta coisa. Foi tudo lindo. Faria de tudo novo. 18 anos muito bem comemorado com os meus amigos e minha família.

1264741_354500641352554_1168821611_o

Eu tenho barbie até hoje e daí?

Eu tenho barbie até hoje e daí?


Siiiiiiim, eu tenho barbie, gente! Qual o problema? Kkkk Sempre fui A PAI XO NA DA. Essa boneca, fez tipo que parte da minha infância toda, entendeu? Eu me lembro como se fosse ontem. Eu morava num condomínio há muito tempo e na época tinha umas meninas da minha idade que moravam lá também. Então era uma farra quando a gente se juntava. Era uma coisa de emprestar roupa, emprestar boneca. Carol, Faiga e Sarinha vão se lembrar dessa época. Beijo minhas florzinhas. Em Ravena também, na época que eu ia, eu levava TO DAS as minhas bonecas junto com cama, carro, roupinhas, tudo o que eu tinha, eu levava. Juntava tudo, colocava numa bolsa para poder brincar com a Fernanda (beijo minha bichinha do mato, morro de saudades suas) quando eu chegasse lá. Me lembro também da época da escola. Tinha o tal “dia de brinquedo”. Era toda sexta feira. E vocês sabem como é criança né? Fica super ansiosa para chegar o melhor dia da semana – SEXTA FEIRA – , porque era o dia de levar brinquedo e tinha um horário que era livre, então eu adorava! E eu levava as minhas bonecas toda feliz. Aii contando essa história deu saudade dessa época… Várias vezes eu ia para a casa das minhas amigas e carregava minhas barbies junto comigo. Onde eu ia, elas iam. Era assim. Me lembro também que {aii não acredito que eu já to chorando. Ainda nem terminei esse post, mas enfim… Eu sou frouxa com choro, tá gente? Só pra constar} eu ia no final do ano passar as férias na casa do tio Rogerio (beijo tio) e lá tinha a minha prima Tainá (aii gatinha, que saudade de você), que quando a gente se juntava, era uma farra. Era uma zona que a gente fazia na casa da tia Nata. Barbie para a gente era que nem gente. A gente lavava o cabelo das barbies, cortava, só faltava pintar. A gente fazia o casamento da Barbie. Tinha o Ken (aii o Ken, lindoooo). Até hoje eu tenho ele. O Ken é o namorado da Barbie. Era toda uma historinha que a gente pensava e brincava. E se deixasse entrava pela noite a dentro brincando. Era show de bola. Genteeee, juro, brinquei de Barbie até os meus 13 anos. Agora vocês leitores devem estar se perguntando, e porque você tem elas até hoje? Porque eu amo essas bonecas, galera. Eu tenho o maior ciúme delas. Sabe xodó? É tipo isso. Foram as únicas bonecas que eu não dei pra ninguém, PRA NINGUÉM. Meu bebezão eu dei, as minhas Polly’s eu dei todas e tudo que eu tinha delas, minha cozinha da Riffa Chef eu dei com as panelinhas e os talheres. Resumindo: todos os meus outros brinquedos eu dei, menos as Barbies. Vai entender né? Pois vai entender mesmo, porque é o meu brinquedo favorito. Não dou. Só empresto e depende pra quem. Aí eu te pergunto: Vai entender, né? #LariAos20 #LariConta #Infância #BrincarDeBarbie #BonecaBarbie #Ken #InfânciaSuperAproveitada #Amigas #Primas

Viciada em sorteios?! Não. Que isso. Imagina.

Viciada em sorteios?! Não. Que isso. Imagina.

Oi povooooo! Quem me conhece sabe que eu adoooooro sorteios. Minha fã número 1 que o diga, né Agui? Super beijosss minha linda. Tudo bem, gente? Vou contar um pouquinho da minha experiência nos sorteios do instagram. Acho que não tem nem 1 ano que eu comecei a participar desses sorteios. E confesso que eu marcava as pessoas igual uma louca, só para conseguir ganhar, que é exatamente esse o objetivo das meninas que participam dos sorteios. Ganhar! Resumindo: ganhei 3 sorteios. É, 3 sorteios. Acreditem se quiser. O 1º foi daqui de Belo Horizonte. Vocês devem estar se perguntando o que eu ganhei né? Rááááá, sabia! Ganhei um balde de gelo todo personalizado, e uma garrafa que pisca (né Bubu?). Não! Garrafa que pisca, não. Uma garrafa de Chandon, isso sim. Isso foi graças à fofa da Anna Cláudia que me marcou nos comentários e a partir daí eu marquei as pessoas do meu instagram. Beijo minha florzinha. A 2ª vez eu fui premiada com uma cestinha de tecido, um puxa saco e um pano de prato (itens para cozinha) que vieram de São Paulo. Uma gracinha. Estampando de corujinha, coisa mais fofa. {Ah só pra constar: eu amo coruja. Meu animal favorito.} E o 3º sorteio que ganhei através das minhas marcações foi um pó compacto studio fix power plus da MAC. MAC meu bem. Quando meu Deus que eu ganharia num sorteio um pó compacto da MAC??? Só em sorteio mesmo. Esse veio de Tocantins. Sabe meninas, não é impossível de ganhar, até porque eu ganhei. Foram poucas vezes? Foram. Mas acho que quando as coisas têm que acontecer, elas acontecem. Sorteio rola meninas burlando as regras? Rola e muito! Porque os sorteios têm toda uma regra a ser seguida. A começar por curtir a foto oficial, daí eles pedem para seguir a página deles, fazer as marcações de acordo com o que se pede. Dependendo do sorteio, eles restringem para um determinado lugar da região, tipo assim: [válido apenas para a região Sudeste.] Então tem todo um passo a passo. E sim, acontecem de muitas pessoas burlarem as regras, como: criarem mais de 1 ig, não fazerem as devidas marcações necessárias, a foto oficial e os comentários serem apagados. Então acontece muito disso e muitas vezes passa despercebido e desanima, sabe? Desanima quem participa seguindo todas as regras. Desanima quem é justo. Fora os bloqueios que estão acontecendo frequentemente, que jájá eu falo deles. Hoje eu participo? Participo. Não como eu participava antes, por causa dos bloqueios que andam acontecendo. O que são esses bloqueios? Acredito que tenha dois motivos: 1) alguém que eu não sei quem bloqueia os usuários que fazem as marcações nos sorteios e 2) esses bloqueios também acontecem pelo próprio sistema do instagram. Devido a pessoa fazer muita marcação apenas em um dia, o Instagram está com um sistema de limites de marcação. Ou seja, se você atinge esse limite, você não pode mais marcar por algumas horas, ou até dias. Depois volta tudo ao normal, mas isso geralmente acontece principalmente comigo que empolgo demais quando começo a marcar. Várias meninas já me perguntaram se vale a pena participar de sorteio. E eu digo: vale! Só não vale você perder muito o seu tempo precioso por causa disso. Até porque se você tiver que ganhar, você vai ganhar, independente de quantidade de marcações que fizer. Bom galera, é isso. Esse post é dedicado às minhas meninas do sorteio. Não vou citar uma por uma, por não correr o risco de esquecer alguém. Boa noite, meus amores! Durmam bem! Com Deus!

Lari Blogger

Lari Blogger

Finalmente me rendi ao blog! Aleluia né? Já era tempo… Na verdade, eu sempre quis ter um blog, sabe? Toda minha vida tive essa vontade dentro do meu coração, porém a falta de coragem era tão grande, que essa vontade só foi diminuindo. Você leitor deve estar se perguntando o porquê disso! Aí eu te respondo: simplesmente por medo de não dar certo, não conseguir alimentar o blog, não ter assunto, porque isso demanda tempo. Confesso que esse era o meu maior medo. Acredito que seja o medo das blogueiras que estão começando como eu. Mas… Como eu sou uma pessoa que A DO RA desafios, eu me atrevi a essa nova fase! E que fase! Está sendo tudo muito novo pra mim, mas porque não experimentar, né? Penso que eu só vou saber se é isso mesmo que eu quero, se eu experimentar. E até que eu tô gostando, sabe… Eu sou uma pessoa muito religiosa, muito católica. Um dia, minha tia Cláudia virou pra mim e disse: “Lalá, tem uma passagem na bíblia que fala: tudo posso Naquele que me fortalece. Não sou eu quem estou dizendo isso, é Deus. Então se Ele disse que você pode, é claro que você pode, minha florzinha.” Me lembro disso como se fosse ontem. Todas as vezes que me sinto insegura para fazer algo, me lembro dessa cena. Serve de incentivo para mim.  É como diz aquele trecho do meu querido Lulu Santos: “Vamos nos permitir.” E eu me permito! Ahhhhhh, e como eu quero me permitir! Quem me conhece, sabe como eu sou. Basta olharem meu Instagram e o Snapchat – que desde já, disponibilizo para vocês me seguirem e darem vários likes nas minhas fotinhas @llarifariass. O objetivo desse blog é compartilhar um pouco do meu dia a dia com vocês, o que eu ando fazendo, o que eu gosto, quero contar um pouco da minha história pra vocês e divulgar o trabalho das pessoas que eu conheço. Como se fosse um diário virtual. Vamos ver no que isso vai dar! Bom, galera, esse é o início de uma nova fase da minha vida. Eu me permito! Boa noite, durmam com Deus! Um grande beijo. #agoraeutenhoblog #vaibombar #llarifariass #sejaoqueDeusquiser #vamosnospermitir